segunda-feira, 8 de abril de 2013

Oficina.Casulo: Iracema Buscacio (décimo nono fluxo, silêncio e pe...

Oficina.Casulo: Iracema Buscacio (décimo nono fluxo, silêncio e pe...: Roubaram meu sangue! A mão não estava armada, Não havia mão Que dó! Roubaram meu sangue, Tão vermelhinho, Que dava pra ...

5 comentários:

Carolina disse...

Alguien perto de voce foi roubado? ou apenas e um simbolismo... nao se, mais espero que voce e tudos alrededor suyo estejam bem, amiga.
Beijos.

Cecília Romeu disse...

Ira, estive lá minha linda aquariana!
Você me deixou sem palavras, mas tentei...

Muito, muito poderosa a tua Poesia, me orgulho de ti.
Grande beijo e ótimos dias!

Nilson Barcelli disse...

Fui ao outro blog.
E gostei muito do teu poema.
Mais um beijo, querida amiga Ira.

Carolina disse...

Qquerida Ira, lo lamento... acho que fiz um tolo, um papelon, como decimos por aqui. Desculpe-me, en ciertas ocasiones, as vezes eu nao entendo nada!
Abraco, linda.

Adri Aleixo disse...

Ira, de quem tanto gosto, senti tanto que faltaram-me palavras.

Tentei deixar registrado o eco dessa explosão.

Beijo!!!