sábado, 30 de março de 2013

Developpe e o Balé do Desejo







Um pé de mulher
Balé
Joanetes, calos
Dançar é bom,
Mas o rodopio sai caro
Calo-te pés de tantos chãos
Esqueço-te os dias de faquir
Pisando em pregos
E lembro-te nas sedas das flores,
Apenas, por fetiche
Comeces teso a falecer de mistérios
E, do dedão obsceno suba estonteado
A escada do desejo
Até o último fio de cabelo magro,
Não acendas precipitações,
Meu amigo!
Descubra que o sangue
Da fêmea circula no centro,
Do centro, do centro
Dos lábios.
É lá que habita o inferno
Na forma de pequeno falo


5 comentários:

Marcia Morais disse...

Teus versos ja convidam a dançar amiga rs.
Feliz Páscoa queridona,bjos!

Adri Aleixo disse...

Desses intensos e dançantes que só você sabe fazer.

Beijo!!!

Wilson Caritta disse...

uau!!... instigante e sensual!, lindo.
bjo.

eurico portugal disse...

do sangue no centro, em circulação fálica sobre os desejos com que o inferno anuncia sedas e flores. ufa! ufa! ufa! - três ufas!

Marco Rocca disse...

Putz... Não vou nem comentar. Estás plena de razão!