segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Pretexto







Minha linda amiga Ana Cecília Romeu, a Cissa, do blog Humor Em Conto, em sua última
crônica me encantou num tom maior, especialmente, pois fala de música, as canções que
traduzem os homens, suas emoções, suas terras, as chegadas e partidas e me fez caminhar por
um tempo em que vivi tudo isso muito de perto, quando era contratada da BMG e compunha
para os intérpretes. Foram quase 10 anos de muita teimosia (compositores precisam ser
cabeça dura), muitas dificuldades para ser ouvida e, mais ainda, para conseguir ser gravada, no
entanto,  o  prazer é exagerado, pois não há nada mais tesudo do que ver um poema dançar.

Esse vídeo já foi postado no Faces do Poeta e é uma das canções que fiz em 2001, então, a
pedido da Cissa, eu volto a postá-lo, agora, nesse Beco de tantas paixões.


Letra:



E se falo de ti com desprezo
É só fingimento porque não pretendo
Mostrar a você, nem aos outros,
Como estou por dentro.

Se me deixo de ti reconheço
Que é desassossego viver de pretextos
Tentar esconder meus desvelos,
Me fazer de louca.

E se nego o desejo quando me atordoas
Ao chegares querendo, em meus braços,
Que eu te perdoe...
Juro! Te nego o amor de mim.

Mas se por um instante
Teus olhos brilhassem,
E, quem sabe também revelassem a falta de nós
Juro! Que o amor sublima o fim...

E traz vento manso sobre o cais.
A vida refaz se o amor é bem mais
Que um temporal fugaz.



15 comentários:

Cecília Romeu disse...

Minha linda Ira!
choro por muito menos, acredita em mim, que música... nossa!

Se eu sonhasse que você tinha um vídeo, teria postado lá na minha crônica,tenho certeza que o Cazuza perdoaria :)

Você é tão cheia de talento, tantas faces sem disfarce, adoro teu jeito Ira de ser!
Linda por dentro, por fora e ainda em tudo que a gente nem sabe, pois deve ter mais coisa entre o céu e a terra, e você é tudo isso de um jeito teu, faz tua própria chuva que tão tua e ainda chama todo mundo para se molhar, e tem um bando de gente que gosta dessa tua água e não usa mais guarda-chuva.

Vou comentar com o último parágrafo da minha crônica por lá, tá bom? -
"Pelas mãos dos poetas-gente dos fados, milongas, tangos, sambas, da terra, do além-mar e do além-fronteiras, conjugamos a paixão como sentados à mesa de um bar na nossa esquina, conversa aqui e ali em ‘acordes’ primeiros. Dormir, para quê?"

Putz! Tô com maior orgulho de ti!
Poeta-gente, mulher, mulher-poeta, com música na alma e como é bom ouvir.

E isso me diz muito hoje:
"... desassossego viver de pretextos"
"... e traz o vento nosso sobre o cais,
a vida refaz se o amor é bem mais que o temporal fugaz"

Beijão na tua alma! (se isso for possível)

PS.: Minha conexão tá muito lenta aqui onde estou espero que meu comentário dê certinho.

Assis Freitas disse...

que lindo descobrir-te em outras faces e tão criativas,

beijo, beijo

Cris de Souza disse...

Bela composição, extremamente tocante. Tu és uma surpresa ambulante!

Beijão, Ira.

Observaçãozinha: Quem está cantando tua pérola?

Cris de Souza disse...

Fiquei imaginando na voz da Rô Rô...

Sugestãozinha: coloca a letra aí.

Adri Aleixo disse...

Gente, como me orgulho de minhas amigas!!!

Ira, tão linda, tesuda e talentosa.

Amei, querida. O amor sublima o fim... e você tem mil e uma faces!

Beijo!

Tania regina Contreiras disse...


Ira de tantas facetas, de tantos becos chamados caminhos! :-)

Beijão

Ira Buscacio disse...

Crika, a voz é minha e a gravação foi feita só com uma pequena base, sem masterização. é uma gravação demo que o compositor entrega na gravadora e ela encaminha para os intérpretes que tem a ver com o estilo.
Na época, a Nana se entusiasmou em gravar, achei até que fosse rolar, mas o disco dela já estava fechado, depois a coisa se perdeu, até pq ela grava pouco, não era pra ser.

bj

Joelma B. disse...

sem comentário!!!

beijos, Ira brilhantíssima!!

Cris de Souza disse...

E me espanta, ainda por cima canta...
Você é demais! Vem pra Vila Velha que te coloco pra cantar na Botecaria.

Beijo da Crika.

Janice Adja disse...

Uma bossa nova nova. Poderia gravar um cd. Poderia ser caseiro.
beijos!!!

Tania regina Contreiras disse...

Na voz da Rorô ficaria mesmo demais. Na de Nana também. Estou ouvindo novamente...:-) Ah, está show, Ira...

Beijos, e ainda ouço mais...

eurico portugal disse...

os olhos calam o que os ouvidos sentem e veem.

beijo, ira, em extensão melódica para a cissa!

Domingos Barroso disse...

sem camisa
com meu bermudão rasgado
os olhos profundos d'água
meu coração sorri meio trêmulo
...


beijo.

Sandra Subtil disse...

Tu és uma pessoa abençoada com um dom magnífico. Escreves maravilhosamente e agora revelas este " vozeirão" ! Quente, sensual, maduro!
Adorei!
Beijinhos

Tatiana disse...

Clap clap clap! Que bela dança - Um bailado!